quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Pastor ex-gay diz que foi espancado por colegas e quer R$ 1 milhão de Valdemiro Santiago

Um colega de fé de Rafael de Jesus o teria espancado enquanto dormia. 
O processo movido pelo pastor Rafael Alves Ferreira, ou Rafael de Jesus, por homofobia contra a Igreja Mundial do Poder de Deus está concluso para sentença. Rafael alega ter sido espancado, por um colega de fé, enquanto dormia em um quarto dentro da igreja, após este saber que ele já teria tido relação homossexual e ter dançado em boate gay.

Na ação de indenização por danos morais, Rafael pede R$ 1 milhão, por discriminação, humilhação e agressão física. Rafael alega que era tido em alta conta na igreja, mas outros pastores ficaram sabendo que, antes de se converter ele havia tido relações sexuais com homens. Ele também fazia shows em uma boate gay.

Ao tomar conhecimento da vida pregressa dele, um colega de fé o teria espancado enquanto dormia em um quarto dentro da igreja, da qual ele foi expulso. “Fui surpreendido com as agressões”, contou à Polícia.

“Fui o primeiro membro a ser expulso da igreja por homofobia. Agora eles estão me caluniando, dizendo na TV da igreja, que está no ar 24 horas, que saí porque me flagraram com outro homem. Isso é uma mentira. Até poucos dias atrás eu era um pastor de confiança e, agora, estão me denegrindo dessa maneira perante a todos os fiéis, porque não fiquei calado após a agressão”, lamentou Rafael na época.

Com informações de Repórter MT | Pátio Gospel Notícias
Seja ético, cite sempre a fonte.
Comentários
0 Comentários
Nenhum comentário :
Postar um comentário


Rodas de Conversas
Copyright © 2009 - 2015 Patio Gospel Notícias
Design by FBTemplates - Traduzido Por: Templates