sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Diário a bordo: Patriotismo em excesso, uma nova forma de idolatria

Por: Pastor Teófilo Karkle
O patriotismo exagerado no Chile, começa no uso das bandeiras, dos vinhos, dos assados nas grelhas, e das “empanadas”.
Mês de setembro no Chile é conhecido como o mês de três assuntos relevantes, é o mês do Mar, o mês da Bíblia e o mês da Pátria. O dia 7 de setembro o dia da independência do Brasil é apenas comemorado com momentos cívicos e desfiles nas ruas. Já no Chile é dois dias inteiros de feriado e podem chegar até cinco se no dia da independência do Chile, dia 18 de setembro, cair numa terça-feira, neste caso eles começam as celebrações na sexta-feira e se prolonga até a terça-feira.

Já vejo pouco ênfases nas celebrações do mês da Bíblia, talvez por que seja um mês completo, o povo relaxa e descuida, mas no Brasil como é celebrado apenas o segundo domingo de dezembro, fica mais importante e ninguém esquece deste dia, isso faz com que seja mais acentuado, notório e destacado.

A independência do Chile, onde ficaram livres da Espanha em 1822, o patriotismo exagerado no Chile, começa no uso das bandeiras, dos vinhos, dos assados nas grelhas, e das “empanadas” recheada de carne moída e cebola, sendo que estes dois produtos sobem os seus preços lá nas nuvens, a carne e a cebola.

Os chilenos têm muito Etnocentrismo, mas o que vem a ser esta palavra grega? É uma junção de duas palavras “ethnos” que significa “nação” e a palavra “centrismo” significa “centro”, ou seja, um espírito de etnocentrismo, onde exaltam a cultura desmedidamente.

Chile exibe orgulhosamente a lei da bandeira, número 20.537 de 3 de outubro de 2011, onde é obrigatório o uso da bandeira por todos os moradores. Três dias as bandeiras são hasteadas massivamente: No dia 21 de maio, quando é o feriado das glórias navais, também no dia 18 de setembro dia da independência do Chile e no dia 19 das glórias do exército. Se não usar a bandeira é multado. Por motivos de lei, junto com o excesso de patriotismo o mês de setembro inicia-se com milhares de bandeiras flameando em cada casa, em cada veículo. Em cada semáforo tem um vendedor ambulante oferecendo bandeiras e bandeirolas.

Espiritualmente falando Chile precisa uma nova independência, não das nações colonizadoras, mas dos pecados avassaladores que foram enxertados, licenciados e permitidos na sociedade pós-moderna, degradante. No Chile ainda é permitido as máquinas caças níqueis e isso virou uma enfermidade chamada Ludopatia que tem feito principalmente mulheres com mais de 50 anos, jogar mais e mais, provocando graves consequências econômicas, psicológicas e familiares, ficam tanto tempo em frente das máquinas que se esquecem que tem filhos pequenos para mandar ao colégio, esquecem de fazer almoço e de que tem marido para cuidar.

O Brasil também precisa de uma nova independência, e não ser controlado por carrascos “colonizadores” como o cigarro, a corrupção, a pornografia e toda sorte de orgia, idolatria e abominações. João 8.36 “Portanto, se o Filho os libertar, vocês de fato serão livres.”

O pastor Teófilo Karkle é Missionário, Escritor, Jornalista e Guia de Turismo e escreve para o Pátio Gospel contando sobre sua experiência com missões no Chile. 

Seja ético, cite sempre a fonte.
Comentários
0 Comentários
Nenhum comentário :
Postar um comentário


Rodas de Conversas
Copyright © 2009 - 2015 Patio Gospel Notícias
Design by FBTemplates - Traduzido Por: Templates