quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Ex-bispos da Igreja Universal vão a juri popular pela morte de menino

Fernando Aparecido saindo da audiência em 2008.
Os ex-bispos da Igreja Universal do Reino de Deus, Fernando Aparecido da Silva e Joel Miranda - acusados pelo ex-pastor Silvio Roberto Galiza de participação no assassinato do menino Lucas Terra, irão a júri popular. A decisão foi tomada durante o julgamento do Recurso de Apelação da família do garoto na manhã desta quinta-feira (10).

Em novembro de 2013, a juíza Jelzi Almeida havia inocentado os ex-bispos da igreja. Ela julgou que não foram detectados indícios suficientes de autoria ou participação dos dois no crime e que as provas acusavam apenas o ex-pastor Silvo Galiza, já preso e condenado a 18 anos em regime fechado por ter estuprado e assassinado o garoto.

"Minha família não aceitou essa decisão monocrática. Nós entramos com recurso no Tribunal contra a decisão dessa juíza. Desembargadores vão julgar se mantém o julgamento ou se levam eles para o banco dos réus", disse Carlos Terra, pai de Lucas, antes da audiência de hoje. "Hoje o meu advogado mostrou que existem provas e indícios suficientes de que eles cometeram o assassinato com Galiza", comemorou Carlos.

A audiência começou às 8h30 e durou cerca de 2h30, com a participação de três desembargadores, o advogado de defesa dos ex-bispos e da acusação, representado por Daniel Keller.

"O Tribunal entendeu, por unanimidade, reformar a decisão de primeiro grau e pronunciar ou seja remeter a júri popular o pastor Joel o pastor Fernando. Nós conseguimos a vitória do recurso", explicou Keller.

Com informações de Correio 24 Horas | Pátio Gospel Notícias
Seja ético, cite sempre a fonte.
Comentários
0 Comentários
Nenhum comentário :
Postar um comentário


Rodas de Conversas
Copyright © 2009 - 2015 Patio Gospel Notícias
Design by FBTemplates - Traduzido Por: Templates