terça-feira, 1 de setembro de 2015

Padres agora podem perdoar católicas arrependidas por fazer aborto

O anúncio foi feito pelo Papa.
O papa Francisco anunciou nesta terça-feira (1º) que os padres de todo o mundo poderão conceder o perdão às mulheres que abortaram e às pessoas que os realizaram e pediu uma anistia para os detidos, o que gerou reações.

O anúncio foi feito por meio de uma carta ao presidente do Conselho Pontifício para a Nova Evangelização, na qual autoriza todos os padres durante o ano do Jubileu, que começa em dezembro, a absolver as mulheres que se arrependeram do aborto. "Conheço bem as condições que conduziram (as mulheres) a esta decisão. Sei que é um drama existencial e moral. Encontrei muitas mulheres que levavam em seu coração uma cicatriz por esta escolha sofrida e dolorosa", escreveu o Papa que nasceu na América Latina, onde o aborto é ilegal em muitos países.

O Papa considera o aborto um pecado, um drama injusto e ao mesmo tempo uma derrota, escreveu.
"O perdão de Deus não pode ser negado a qualquer um que tenha se arrependido", ressalta.

Segundo as normas da Igreja, os bispos são os responsáveis por conceder o perdão de acordo com o caso. O direito canônico considera o aborto uma falta particularmente grave que implica a excomunhão automática, exceto se a pessoa for forçada a fazê-lo.

Conceder o perdão pelo aborto é um assunto delicado para a Igreja Católica, já que no passado, sob o papado de Bento XVI, a posição sobre a questão era particularmente severa e o Papa chegou a apoiar em 2009 a excomunhão de uma mulher e dos médicos que ajudaram no aborto de uma menina de 9 anos violentada pelo padrasto, considerando que o estupro era "menos grave que o aborto".

Com informações de Yahoo | Pátio Gospel Notícias
Seja ético, cite sempre a fonte.
Comentários
0 Comentários
Nenhum comentário :
Postar um comentário


Rodas de Conversas
Copyright © 2009 - 2015 Patio Gospel Notícias
Design by FBTemplates - Traduzido Por: Templates