Receita define que desconto de INSS não inclui vale-alimentação

Chega o mês de abril e todo mundo começa a se questionar: quem deve declarar IRPF 2019? Será que eu preciso? Como fazer isso?

Apesar de acontecer anualmente, a declaração do imposto ainda é uma incógnita para muitas pessoas. Existem algumas que preferem pagar para que outra pessoa faça, porque não sabe nem por onde começar.

Mas trouxemos agora um conteúdo muito importante e prático explicando quem deve declarar imposto de renda. Você vai entender quais são os critérios que fazer da declaração uma obrigação. Acompanhe.

IRPF 2019

Todos os meses, os trabalhadores brasileiros pagam impostos em suas folhas de pagamento. O imposto de renda é um deles, e é destinado ao governo através da receita federal.

Esse recolhimento acontece de acordo com a tabela IRPF 2019, que define qual é a alíquota, ou seja, o percentual, que deverá ser cobrado para cada salário.

Quem deve declarar?

Uma vez ao ano, todos os trabalhadores e contribuintes precisam descrever os seus rendimentos para que o imposto de renda seja conferido. É uma prestação de conta do cidadão com a receita, que acontece nos meses de abril e maio.

Isso é o imposto de renda, e esse é o motivo de sua declaração, que deve acontecer todos os anos. Mas afinal, quem deve declarar IRPF 2019?

Saiba quem deve declarar o imposto de renda 2019:

O imposto deve ser declarado todos os anos, conforme as datas divulgadas. No entanto, existem alguns casos em que a declaração se faz obrigatória. Veja quais são eles:

  • Pessoas que recebera, valores tributáveis acima de R$ 28.559,70. Neste ponto são considerados salários, aposentadoria, pensão, entre outros;
  • Recebeu valores não tributáveis superior a 40 mil reais. Aqui podemos destacar indenização trabalhista ou rendimento de caderneta de poupança;
  • Atividade rural com receita bruta superior a R$ 142.798,50;
  • Pessoas que possuam bens com cálculo de valor superior a 300 mil reais;
  • Acionistas da Bolsa;
  • Pessoas que vieram morar no Brasil definitivamente;
  • Pessoas que tiveram ganho de capital na venda de bens e direitos e pagou imposto.

Lembrando que quem não faz a declaração pode ser multado, e ainda tem o seu CPF pendente de regularização. Na prática, isso significa que a pessoa não poderá, por exemplo:

  • Fazer empréstimos;
  • Obter certidão negativa para venda ou aluguel de imóvel;
  • Tirar passaporte;
  • Prestar concurso público, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *